5 Comentários »

  1. romulo said,

    Muito interessante a entrevista. Sou artista visual e tenho um trabalho desde os 70’s que estabelece certo diálogo com sociedades indígenas. Gostaria de fazer contato com a Betty, eu a conheci há muitos anos em São Paulo através de um amigo, o Adão Pinheiro. Agradecido pelo possível retorno.

    http://www.pintoandrade.multiply.com

  2. marcília said,

    somos o grupo de teatro Lux in |Tenebris que agora pesquisa para um espetáculo sobre o universo indígena, e esta entrevista foi muito importante para que a gente possa entrar em contato com a obra e o pensamento de Betty Mindlin.

    marcília rosario

  3. Sérgio de Iudicibus said,

    Conheci a Betty enquanto ainda éramos estudantes na FEA/USP.
    Sempre admirei sua inteligência ,embora pensasse que seguiria
    sua carreira em Economia. Fiquei feliz em conhecer sua trajetória
    como antropóloga, da qual é uma das pesquisadoras mais
    respeitadas. Parabéns!!
    De seu amigo Sérgio de Iudicibus

  4. Interessantíssimo. Trabalho e ando entre os Suruí há alguns anos e somente ontem conheci o livro de Betty, foi me dado por uma adolescente Suruí na aldeia. Eu falava da cultura, fazia perguntas sobre as estórias e o povo antes do contato com o branco. Então, a adolescente me trouxe o livro… Fascinante!
    Agora, vou me debruçar sobre os textos!…


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: